10 Dicas para começar no ramo da Tatuagem com o pé direito

No ano de 2015 as coisas não estavam boas para minha empresa. A crise política influenciou diretamente no faturamento do meu escritório de design, e os clientes foram minguando. Além disso, os calotes a inadimplência e o stress me fizeram repensar se eu realmente queria continuar com aquele modelo de negócio altamente exigente.
Sempre gostei de ilustrar, já fiz alguns trabalhos remunerados como ilustrador e nunca abandonei essa paixão. Foi aí que comecei a pesquisar “como eu poderia viver de desenho”, e encontrei a Tatuagem.

Imagino que o meu relato pode ser familiar para muitos tatuadores. Você está no seu emprego ou trabalhando em alguma outra coisa, de repente vem uma crise, você começa a pesquisar alternativas e acaba encontrando a profissão de tatuador!

Entretanto, no começo surgem inúmeras dúvidas que muitas vezes é difícil encontrar a resposta. Como eu já tinha uma empresa antes, eu encarei esse momento de uma outra maneira… eu estava pensando mais como empreendedor do que como artista. Dessa forma eu separei alguns tópicos, estruturei um projeto, e fui atrás de sanar cada uma dessas dúvidas.

Em alguns grupos de discussão de Tatuagem, sempre surgem muitas dúvidas de iniciantes, então vou tentar dar minha visão em 10 dicas para começar no ramo da tatuagem com o pé direito!

1 – Conheça a tatuagem e seu mundo

Estude história da tatuagem! Pesquise sobre os primeiros registros de peles tatuadas, leia sobre técnicas antigas, sobre como Sailor Jerry se tornou o ícone da tatuagem contemporânea, sobre o significado e simbologia da tatuagem polinésia (maori), etc.
Pesquise também sobre o mundo atual da tatuagem, e tente descobrir porquê a tatuagem têm se popularizado nos últimos anos e o impacto social que ela tem causado, até mesmo atingindo classes sociais mais altas.

É muito importante saber os valores intangíveis e a história da profissão e da arte de tatuar.

2 – Observe, observe muito!

Sabe quando você assiste um filme pela segunda vez e percebe um monte de coisas que não tinha percebido da primeira vez? Esse é o poder da observação.

Cada artista tem sua técnica, e na tatuagem não é diferente. Por isso, observe tatuadores trabalhando, mas observe vários e não apenas um deles. Quanto mais você observar, mais você vai entender coisas que não entendia antes. Você vai reparar em coisas que todos os tatuadores têm em comum, e outras coisas que só aquele tatuador específico faz porquê é parte do estilo dele.

Para isso, assista vídeos no youtube, vá até um flash day, visite um estúdio de tatuagem próximo à sua casa e peça para ficar olhando… enfim, observe muito e sempre que puder.

3 – Aprenda sobre higiene e biosegurança antes de tatuar qualquer pessoa

Alguns iniciantes não se preocupam com biosegurança enquanto estão “treinando”. Às vezes você está treinando em uma pele artificial, no EVA ou na pele de porco, e acha que não precisa de cuidados com higiene e biosegurança, não é mesmo? Mas eu aconselho que você se preocupe!

Quando for treinar, repita sempre os mesmos procedimentos como se você já estivesse em um estúdio atendendo uma pessoa. Vista luvas, limpe o local onde irá realizar a tatuagem, e tente reproduzir todos os procedimentos de biosegurança. Isso vai te deixar bem mais no “modo automático” na hora de começar a atender pessoas, e vai garantir que não haja possíveis erros de procedimento que prejudique a sua saúde ou do seu cliente!

4 – Estude sobre os materiais que vai usar

Existe muita informação sobre os materiais de tatuagem, e é muito fácil confundir as coisas no início. O que é uma agulha do tipo bucha? O que significa RL, RM, MG? Qual a composição da tinta que você vai usar (cuidado como a quantidade de chumbo presente na tinta hein!)? E a sua fonte, qual a voltagem correta para a sua máquina? Regula a voltagem pelo barulho da máquina (será)? E a máquina rotativa, qual a diferença para a máquina de bobina? E o clip cord, qual o lado correto de prender na máquina? Como funciona a máquina de bobina?

Todas essas perguntas e muitas outras você deve saber a resposta antes de tatuar alguém. Isso vai garantir que você consiga resolver a maioria dos problemas que possam acontecer, sem ficar dependendo de um tatuador mais experiente do seu lado pra te ajudar.

5 – Treine muito antes de ir para a pele de alguém

Antes de tatuar uma pessoa você precisa se acostumar com o peso da máquina, com o deslizar da sua mão sobre a superfície, com superfícies arredondadas, com a velocidade da máquina em relação à velocidade da sua mão. Enfim, são inúmeras coisas que você deve saber antes de ir para a pele de alguém.

Por isso, treine muito antes. Treine fazer o decalque, treine em superfícies mais duras e mais suaves… enfim, treine muito até pegar confiança! Isso pode te garantir uma tatuagem muito boa já nas primeiras.

6 – Saiba o valor do seu trabalho

Além de ser uma arte, a tatuagem é uma profissão. É o ganha pão de muita gente, e provavelmente será o seu ganha pão daqui pra frente. Por isso, é muito importante que você faça as contas e entenda o negócio que você está entrando.

A conta mais importante, na minha opinião, é: Quanto vou gastar por tatuagem?
A Tattrue já te ajudou nessa tarefa, e você pode aprender a fazer esse cálculo no artigo que escrevemos sobre Como calcular o valor das minhas tatuagens, clicando aqui.

Depois de saber os seus custos, fica muito mais fácil saber o quanto vale o seu trabalho, e ter uma estimativa de como vai fechar o mês. Manter uma saúde financeira desde o início é muito importante.

7 – Você quer só tatuar ou quer ser dono de um estúdio?

Ter seu próprio estúdio de tatuagem pode ser um sonho, mas pode também se tornar um pesadelo. Gerenciar uma empresa não é fácil, e muitos tatuadores não encaram um estúdio de tatuagem dessa forma.

Entretanto, você precisa saber que terá que fazer a limpeza diária do seu estúdio e se adequar às regras da Vigilância sanitária; terá impostos para pagar, terá que manter um estoque de produtos e prestar atenção nisso o tempo todo, terá que pagar contas de luz, água, internet, telefone, etc. Enfim, tudo que uma empresa demanda.

Mas você pode apenas alugar ou ser funcionário de um estúdio que já existe. Dessa forma, sua única preocupação será tatuar, e nada mais! É possível que os ganhos sejam menores, já que você terá que repassar uma parte dos seus ganhos para o dono do estúdio. Cabe à você avaliar se, dependendo da sua personalidade, vale mais a pena ser dono de um estúdio ou ser apenas um tatuador.

8 – Saia da toca, faça networking

Quando se está começando, é muito bom conhecer outras pessoas da área. Por isso, saia da toca! Vá à eventos de tatuagem, flash days, workshops… enfim, tudo que possa envolver a sua nova profissão. Lá você vai conhecer pessoas novas, trocar conhecimento, e possivelmente fazer algum novo amigo que vai durar o resto da vida. Também é muito importante para criar novas oportunidades de negócio, como por exemplo encontrar um sócio para seu estúdio!

9 – Não se intimide com estereótipos

Você não precisa ser igual ao tatuador ali da esquina! Às vezes as pessoas fazem uma imagem do que deveria ser um tatuador. Que um tatuador tem que ter o corpo todo tatuado, o estúdio tem que ser todo preto cheio de esculturas de caveira, e que existe um padrão a ser seguido. Mas a verdade é que você pode ser o tatuador que você quiser!

Por isso, não se intimide com estereótipos e seja o artista à sua maneira. Se você quiser ter um estúdio todo preto cheio de caveiras, ótimo. Mas se você quiser ter um estúdio todo colorido, também está ótimo! O importante é que você tenha sua própria personalidade, isso vai te dar mais confiança e autonomia.

10 – Seja humilde, você acabou de começar

Respeite a opinião dos outros sobre seu trabalho, tente entender o que estão falando ao invés de ficar só com raiva por estar recebendo críticas. É normal receber críticas no início de qualquer coisa. Eu sempre tento me lembrar de que o jogador de futebol Cafu reprovou em 9 vezes em que tentou entrar em um time de futebol profissional, e em 2002 ele levantou a taça da copa do mundo de futebol sendo o capitão da seleção brasileira.

Com certeza o Cafu recebeu muitas críticas no início de sua carreira. Provavelmente ele foi humilde, ouviu, melhorou o que estava errado, e deu no que deu! Mas não confunda ser humilde com “sangue de barata”, porquê tem muita gente que faz críticas destrutivas. Essas você apenas ignore!


 

Espero que essas dicas o ajude neste início de carreira, e se você achar que ficou faltando alguma coisa, ou que eu falei alguma besteira, deixe nos comentários… vamos melhorar isso juntos e divulgar o conhecimento pra melhorar a tatuagem no Brasil!

Valeu! =]