Talvez você já tenha se perguntado o que acontece quando a agulha de tatuagem fura a nossa pele; como a tinta da tatuagem fica ali armazenada, porquê ela não some no dia seguinte (ou some)?

Slowmotion Tattoo from GueT Deep on Vimeo.

Caso tenha se perguntado sobre isso, para obter uma resposta você deve ir um pouco mais a fundo e deixar essa camada superficial. =P

É necessário que estudemos a anotomia da pele humana se quisermos entender um pouco mais esse processo.

A pele é o maior órgão do nosso corpo (provavelmente você já sabia dessa né), entretanto, o que talvez você não saiba (se já souber, mais um ponto pra você), é que a pele possui 3 camadas: A Epiderme, a Derme e a Hipoderme.

Epiderme: É a camada mais superficial e visível da pele, repleta de terminações nervosas. Algumas dessas terminações funcionam como receptores de estímulos mecânicos, térmicos, químicos e especialmente dolorosos (por isso sentimos dor a cada agulhada). A Epiderme possui muita célula morta e a tinta não se fixa nesta camada.

Derme: A Derme está localizada logo abaixo da Epiderme. Ocupa a maior camada da nossa pele, cerca de 90%. Na Derme temos vasos sanguíneos ligados diretamente à corrente sanguínea, além de elementos como o colágeno e a elastina, importantes para uma pele bonita e saudável; além de outros elementos (um pouco mais técnicos). O colágeno tem um papel especial, pois ele funciona como uma barreira que tenta bloquear a passagem da tinta para o resto do organismo.

Hipoderme: É a camada mais profunda e relativamente fina, que fica logo abaixo da Derme. É composta em grande parte por gordura.

E o que diabos acontece quando a agulha fura a pele?

Quando a agulha de tatuagem perfura a pele, levando a tinta consigo, acontece algo como se nosso organismo entendesse que está sofrendo algum tipo de lesão ou machucado. Nesse momento, nosso sistema imunológico liga o alerta vermelho e aquele depósito de tinta que está sendo deixado ali é interpretado como uma ameaça, como um invasor ao nosso corpo.

Assim que isso acontece, nosso organismo não sabe se a substância (tinta) é boa ou ruim. Então, os macrófagos, que são células responsáveis por combater patógenos (vírus e bactérias) em nosso corpo, dão o primeiro “fight” no invasor (tinta). Estas células envolvem a tinta como se estivesse isolando ela do resto do corpo (num processo chamado de Fagocitose).

Assim que essas células terminam de “devorar” e envolver o pigmento da tinta, elas ficam ali paradas pra sempre, com a ajuda do colágeno que funciona como uma barreira para que a tinta não vase para nosso organismo. E é assim que a tinta fixa na nossa pele!

Entretanto, como muitas outras células em nosso corpo, essas células macrófagos também podem “morrer”. Se elas morrem, a tinta ficaria solta novamente em nosso organismo e cairia na corrente sanguínea, borrando ou desfazendo a tatuagem, certo?

Bom, quase certo. Quando uma célula macrófago morre, outra vem e toma seu lugar, devorando novamente aquela partícula de tinta, e ficando ali paradinha no mesmo lugar. Por isso a tatuagem permanece na pele por tanto tempo! Entretanto, se uma nova célula macrófago demorar muito para tomar o lugar da célula que morreu, aquela partícula de tinta que ficou “solta” pode se espalhar ali naquela região, fazendo com que a tatuagem fique borrada, ou mesmo, que ela suma em alguns pontos. O colágeno fará o seu trabalho de tentar segurar essa tinta que está “solta”, mas parte dessa tinta pode cair na corrente sanguínea.

A nossa Epiderme (camada superior, de fora), tem cerca de 1mm de espessura. Assim, para que uma tatuagem fique bem nítida e não borre, o ideal é que o tatuador penetre a agulha de modo que ela ultrapasse a Epiderme e despeje a tinta na camada Derme. A profundidade ideal seria cerca de 2mm a 3mm de profundidade. Se passar disso, existe o risco de ultrapassar para a camada Hipoderme, e assim a tinta se espalha e borra tudo!

Basicamente é isso que acontece quando a agulha fura a pele durante o processo de tatuagem. Caso você entenda a língua inglesa, coloco abaixo um vídeo muito legal que explica de uma maneira ilustrada todo esse processo:

Esse texto não tem a intenção de ser didático, mas apenas informativo. Se você quiser saber informações mais técnicas sobre a biologia da pele, recomendamos que você procure um dermatologista.

Fontes:
Pinocitose: Wikipedia

Fagocitose: cadernomedicina.blogspot.com.br

Pinocitose e Fagocitose: sobiologia.com.br

Derme, Epiderme, Hipoderme, Fagocitose: inspirar.com.br

Derme, Epiderme, Hipoderme: biologiatotal.com.br

O sentido do tato: mundoeducacao.bol.uol.com.br