Desde quando o ser humano pinta o corpo?

0
286

O nosso estilo de cabelo, nossas roupas, nossos piercings e nossas tatuagens, enfim, a nossa aparência diz ao mundo quem somos. Neste contexto, a pintura corporal como forma de expressão de arte, cultura e identidade surgiu desde os primórdios da civilização e está enraizada em nossa história há milênios. Ela faz parte desse “quem somos” e da transformação do ser humano no que ele é hoje.

A pintura do corpo e a tatuagem são uma forma de arte que nos segue desde tempos muito antigos, há mais de 3500 anos, para os tempos modernos, onde o artista usa o corpo como uma tela inovadora que pode mostrar beleza humana como nenhum estilo de arte antes dele.

Muitos acreditam que a pintura corporal foi a primeira forma de arte que foi usada por seres humanos, e evidências arqueológicas comprovam tal fato. Registros de várias tribos antigas e modernas da África, Europa, Ásia e Austrália mostram registros claros de sua herança de pintura corporal. Usando pigmentos naturais de plantas e frutas, os membros destas tribos decoravam-se com pinturas, piercings, plugues e cicatrizes.

Dentre estas formas de arte também está a tatuagem. Diversos estudos comprovam que a prática das tatuagens em sociedades antigas existe não só há séculos, mas há milhares de anos. E, dentre estes povos do passado, os que podem ser considerados os precursores da tatuagem sem dúvida são os egípcios. O caso mais conhecido é o de Ötzi, o Homem de Gelo, uma das múmias mais antigas e conservadas do mundo. Ela possui 61 tatuagens localizadas em suas pernas, braços e caixa torácica, pasmem! Outra múmia que chama bastante a atenção é a múmia de Deir el-Medina, que possui mais de 30 tatuagens, entre elas flores de lótus nos quadris, vacas nos braços, babuínos e olhos divinos no pescoço. Acredita-se que as tatuagens podem estar associadas ao seu status religioso ou sua prática ritualística.

Os cientistas ainda não chegaram a uma conclusão sobre o que as tatuagens realmente significavam para os egípcios e os demais povos antigos, se são marcas de algum tratamento terapêutico, por conta da coincidência dos locais tatuados com os mesmos locais de prática de acupuntura, ou se possuem sentido religioso.

O que se sabe até agora é que a tatuagem é uma parte crucial da expressão social, espiritual e pessoal. E em muitas culturas, ela é vista como um Rito de Passagem. Entre eles, a transição da infância para a vida adulta, casamentos, preparação para a guerra ou caça, o nascimento, rituais espirituais e a morte. Um dos melhores exemplos de tatuagem que rompem a barreira de ser apenas um símbolo estético (como geralmente é aqui no Ocidente), e passam a ser um marco religioso e cultural, são do povo Maori, da região da Polinésia.

A tatuagem maori, também conhecida como Tã Moko, e a cultura maori estão intrinsecamente ligadas, sendo que uma complementa a outra de tal maneira que a tatuagem torna-se a expressão mais evidente da cultura, inclusive em termos antropológicos. A tatuagem maori carrega um incontável número de simbolismos sociais e religiosos que mostram, mesmo que de forma pictórica, a história de toda uma civilização, que tem sua origem remota em todo o conjunto de ilhas da Polinésia, situadas no Oceano Pacífico. Foram os maori ancestrais que desenvolveram a arte da tatuagem como a conhecemos hoje.

  

As tribos indígenas brasileiras também tem muita importância na história da tatuagem mundial, e se tatuam há mais de três mil anos, desde quando aqui nem era Brasil. Alguns grupos se tatuavam com propósitos médicos ou para afastar os maus espíritos; outros, para mostrar o sucesso numa batalha ou para venerar ou imitar heróis culturais do passado. Na atualidade, no entanto, há menos de dez tribos que ainda praticam o ritual da tatuagem na América do Sul, entre eles, os Matis, Matsés, Marubo, Karajá, Ikpeng e Kayabi.

A arte corporal também mostra a posição de uma pessoa em um determinado grupo, além de ser um motivo de orgulho, pois são uma espécie de troféu que representa suas conquistas. Nos dias atuais, um dos principais motivos é a busca do ser humano por se diferenciar dos demais, e se destacar na multidão. Ou seja, também é um ato para se sentir único e especial.

O uso generalizado da pintura corporal surgiu durante a década de 1960, quando artistas ocidentais buscavam uma nova maneira de expressar a sua arte. O ápice da arte da pintura corporal veio com o movimento hippie nos Estados Unidos, que aceitou a sexualidade, psicodelia, nudez e pintura corporal como seu modo de vida.

Mesmo com essa generalização, durante muitos anos a tatuagem foi vista como símbolo de marginalidade, e somente em tempos mais recentes é que se tornou popular e relevante na sociedade. Assim, a tatuagem se transformou e hoje é amplamente vista como forma de arte e pode ser encontrada em grande número pelas ruas de inúmeras cidades em todo o planeta.

Atualmente, é uma forma de arte aceita, respeitada, valorizada, e considerada uma forma de expressão individual de arte e estética, tendo a pele como suporte. Com uma variada e avançada tecnologia nas mãos, os tatuadores conseguem efeitos incríveis de sombras, traços, técnicas e cores, atingindo resultados deslumbrantes, que realmente tornam cada indivíduo único e especial.

Depois de toda essa viagem pela história da pintura corporal e a da tatuagem, caso você esteja hesitando em fazer uma tatuagem, preocupado com consequências sociais e culturais, lembre-se que desde os primórdios o ser humano se pinta por diversos motivos e crenças, e que acima de tudo, a arte sempre prevaleceu na pele do homem como forma de expressão individual, social e cultural. A arte corporal faz parte de nós!

 

Fontes:

http://www.portalsaofrancisco.com.br/arte/pintura-corporal

http://arteref.com/arte-no-mundo/tatuagem/

http://www.institutohypnos.org.br/wp/tatuagem-no-egito-antigo-tatuagens-figurativas/

http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Arqueologia/noticia/2015/01/tatuagens-mais-antigas-do-mundo-sao-encontradas-em-mumia.html

https://tatuagemtattoo.com.br/tatuagem-maori-desenhos-e-significados-desta-cultura/

http://www.artenocorpo.com/991/tribos-tatuadas-da-amazonia